Tijolo ecológico possibilita construção de casa a 2 mil famílias

A primeira Usina de Produção de Elementos Construtivos com Solocimento Automática foi inaugurada em Rondônia, com recursos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), no valor de R$ 332.098, para a compra de equipamentos. A usina faz parte do Projeto Habitacional Plante uma Árvore, do programa crédito solidário do Ministério das Cidades.

A usina será responsável pela fabricação de tijolos e bloquetes ecológicos para a construção de casas populares ecológicas em 19 municípios do estado, beneficiando, nessa primeira fase, 2.240 famílias. Essas famílias se unirão em cooperativa e ficarão encarregadas da construção das casas e fabricação dos tijolos.

Até agora, 40 pessoas já compõem a cooperativa e passam pela fase de capacitação técnica dos trabalhadores para a produção dos blocos e produção experimental dos tijolos. As casas serão de dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Cada moradia sairá por R$ 10 mil sem juros, para serem pagos ao longo 240 meses, ou seja, pouco mais de R$ 40 por mês.

Com um grande número de cooperados, a usina poderá funcionar em quatro turnos, o que significa a produção de 20 mil blocos por dia, ou 340 casas por dia. As primeiras 340 já estão em construção.

O projeto inicial prevê atender a 19 municípios dos 52 de Rondônia, mas segundo Mauro do Lima, presidente do conselho de administração do Instituto de Desenvolvimento Econômico Social e Apoio a Pesquisa Científica e Tecnológica Paixão Amazônica – ONG responsável pelo programa - , já existem outros municípios na fila para construção das casas populares ecológicas.

De acordo com ele, quando o projeto estiver concluído, a usina viabilizará novos projetos, que se destinarão à construção de novas casas populares ecológicas em outras regiões.

Com informações do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)