Tijolos de solo-cimento com resíduos de construção



Figura 13 – Resistência à compressão dos prismas

Resistência à compressão dos tijolos
Apresentam-se na tabela 7 os resultados obtidos no ensaio de compressão dos tijolos.

Resistência versus quantidade de RC
Na figura 7 é apresentado o gráfico de resistência à compressão dos tijolos em função da quantidade de RC aos sete dias, e na figura 8, aos 240 dias. Nota-se que as adições de RC até 40%, em relação à massa de solo, proporcionaram aumentos na resistência à compressão dos tijolos. Já para adições entre 40% e 60%, observou-se uma tendência de estabilização. A realização de ensaios com tijolos produzidos com mais de 60% de resíduo, portanto, se faz necessária para que se possa ter uma melhor definição do comportamento do material e possivelmente uma avaliação do teor ótimo de RC incorporado, que conduza a valores mínimos de custo, associados com valores de resistência dentro dos limites preconizados nas normas brasileiras.

Resistência versus idade de cura e teor de cimento
São apresentados, nas figuras 9 a 12, os gráficos de resistência média à compressão em função da idade de cura e do teor de cimento. A resistência média dos corposde- prova com 6% de cimento, sem RC, aos sete dias (figura 12) não atendeu às prescrições da NBR 8492, que prescreve um valor médio maior ou igual a 2,0 MPa. Observa-se para todas as amostras em estudo que houve um aumento da resistência em função do tempo de cura e também em função do aumento da quantidade de cimento. Foram também realizados ensaios em prismas com dois tijolos, três tijolos e quatro tijolos, aos sete dias e aos 28 dias. Os resultados obtidos são apresentados na tabela 8 e na figura 13.

Conclusões
Objetivou-se, com a realização deste trabalho, por meio do aproveitamento do RC melhorar as características granulométricas do solo arenoso fino, característico da região Oeste do Estado de São Paulo, e também de outras regiões do Centro-Sul do Brasil, tendo em vista a sua aplicação na confecção de tijolos de solo-cimento. Em vista dos resultados obtidos e das análises efetuadas, concluiu-se que:
O RC utilizado mostrou-se um excelente material para melhorar as características do solo em estudo, propiciando condições técnicas favoráveis para a confecção dos tijolos de solo-cimento com qualidade e redução no consumo de cimento.
Os tijolos produzidos com o RC atenderam aos requisitos mínimos estabelecidos nas normas brasileiras.
Houve aumento de resistência à compressão, em função do aumento da quantidade de RC, para os traços com até 40% de RC em relação à massa de solo. Para os traços com 60% de RC os valores de resistência ficaram próximos dos obtidos com 40% de RC, indicando haver estabilização no aumento da resistência para adições entre 40% e 60% de RC.

Márcia Ikarugi Bomfim de Souza Engenheira civil, mestre em Engenharia Civil pela Unesp em Ilha Solteira (SP) mibsouza@yahoo.com.br

Joelma Aparecida Pereira Aluna de Graduação em Engenharia Civil pela Unesp em Ilha Solteira-SP jo_unesp@hotmail.com

Antonio Anderson da Silva Segantini Engenheiro civil, prof. dr. da Unesp em Ilha Solteira (SP) anderson@dec.feis.unesp.br


PÁGINAS :: 1 | 2 | 3 | 4 | 5